sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Parti...




Parti sem pelo menos uma última vez ver o teu rosto
Guardar aquele sorriso que sempre me pareceu um arco-íris
Ouvir tuas reclamações e ainda assim achar que isso era poesia

Parti sem tocar teus cabelos novamente....
Deixando de lado as lembranças dos risos, das briguinhas
Daquela comunhão que um dia chamei de "namoro de amigo"

Parti para não poder voltar tão cedo
Sem poder olhar pra trás e ver que tudo foi só um momento
Um sonho breve, um retrato antigo que se perdeu...

Parti e não entendi o que houve, mas compreendi que não podia ficar mais.
Como um anjo, almejo meu vôo para longe e de cima
logo abaixo das nuvens, apenas te observarei....

Sorri quando estiver feliz... Tentar acalentar quando estiver triste
Poder enxugar as lágrimas, mas, principalmente, dividir o mesmo sorriso
Quando olhar no horizonte e ver que tudo pode ser apenas
uma miragem do Sol...

O tempo...

Parti e deixei um pedaço de chão... fiquei sem apoio
mas se um dia eu puder ver que de alguma forma te fiz ser alguém melhor
do que pra mim já é....
Vou ser o amigo que sempre estará nos seus melhores sonhos
E o amor eterno dos abraços que solidificaram nossa amizade...

por tudo... eu sempre digo...

Te amo pelo que é.... Não pelo que foi... Nem pelo que será...
Basta dizer... Te amo!

Parti...

2 comentários:

Carla disse...

Seus textos, perfeitos.
Impossível ler apenas uma vez.
Beijos

Neuma Oliveira disse...

Tá dificil controlar as lágrimas aqui. Tudo o que eu fiz foi tentando evitar o sofrimento que te causei. Me dói muito ver você sofrendo, me dói mais ainda saber que essa dor é por minha causa. Eu queria muito voltar atrás, mas é tarde.
Só saiba que eu te amo e que o que eu sinto não mudará.

Desculpa. Te amo.